25 novembro, 2014

A Malu e o Terrible Two!

Malu-115

E eis que de repente minha filha virou a rainha do NÃO!

Quando a Malu nasceu ela parecia um passarinho de tão pequena. Foi uma bebê super calma, boazinha, mal chorava a noite e muitas vezes a encontrei acordada, com a boquinha aberta procurando o “mama” mas sem chorar. Ela cresceu e continuou assim, uma princesa. Na escolinha ela é elogiada por sua concentração, bondade e afeto. A única coisa que SEMPRE foi muito evidente nela foi o fato de não ir/gostar de qualquer pessoa. As vezes alguém chegava pra brincar com ela e ela simplesmente empurrava a pessoa, a afastando. Já passei bastante vergonha com ela nesse sentido.

Porém a coisa piorou agora, quando ela completou 1 ano e 6 meses. A mocinha entrou com tudo no famoso “Terrible Two”, já ouviu falar?

O Terrible Two é como se fosse a adolescência do bebe. É quando ele descobre que é um ser independente dos pais, que pode fazer oque quiser. Acontece com a maior parte dos bebes entre 1 ano e meio até os 3 anos. Nessa fase eles costumam a contrariar os pais, as birras são mais evidentes e mudam de humor com mais frequência. 

E eis que, a Maria Luiza, do dia para a noite, passou de anjo de candura a rainha absoluta cheia de vontades e opiniões. E ficou brava, birrentinha e cheia dos “nãos”. Ela fala não para quase tudo, até para almoçar ela tem dado trabalho. É engraçado porque, na maior parte das vezes ela fica assim, mas de repente fica carinhosa e obediente. Acontece que o Terrible Two é basicamente isso, uma oscilação de humor constante.

Agora, oque fazer para passar por essa fase sem trauma? Algumas dicas:

  • Ignore as birras! Se a criança se jogar no chão e espernear, não dê bola, espere passar. Se estiverem em um lugar publico, pegue a criança no colo e vá pra um local mais reservado.
  • O não pode ser um sim. Já aconteceu muito comigo. Malu dizendo não pra comida mas quando eu ia oferecer sem falar nada ela aceitava. Ou seja, as vezes ignorar os nãos também é bom.
  • Conversar bastante. Se ajoelhe pra ficar do tamanho da criança e converse com ela. Diga que entende que ela está brava mas que existem algumas regras a serem seguidas.
  • É importante ceder na medida certa. Essa fase é importante para a criança descobrir seus gostos e algumas vontades próprias. É bom ceder espaço para algumas escolhas, aquelas que não vão atrapalhar em outras.

E o seu filho? Já passou ou está passando pelo Terrible Two?

 

FOTO: Carmen Zapico – Família RZ

 

Gostou? Compartilhe!

Comente esse post no facebook...

Comente aqui no blog!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recomendados para você...

Voltar ao topo

Confira já o nosso Guia

Procurados, achados e selecionados exclusivamente para você