3 julho, 2015

Amor e relacionamento {nova coluna por Gustavo Silva}

gi musica topo“Os alquimistas estão chegando. Estão chegando os alquimistas…”(Jorge Ben Jor)

Vênus, de William Bouguereau 1É com festa e muita alegria que estou chegando aqui no Chegou a Hora.

E a chegada foi assim:

Fui apresentado para a Andrea Maia por um grande amigo, e irmão do coração, Paulo Vieira, na festa de aniversário do Paulo, no último e doce novembro. Na época, eu morava na Capital Federal e estava prestes a me mudar para a cidade de São José dos Campos.

Já morando em São José dos Campos, foi numa tarde de carnaval que Andrea e eu nos (re)encontramos. O encontro foi no Empório Tavola Allegra, da nossa querida amiga Renata Lera. Na ocasião, sempre com clima de festa e alegria, tivemos a oportunidade de nos (re)conhecermos um pouco. Conversamos sobre a vida, sobre relacionamentos, sobre amor, sobre processos terapêuticos e sobre alquimia.  A Andrea ficou interessada em conhecer melhor o trabalho desse Alquimista (e agora também colunista) e, consequentemente, suas “fórmulas mágicas”. E, desde então, começamos a conviver e a estabelecer uma relação de carinho, uma relação de muito cuidado, uma relação alquímica.

A propósito, a alquimia frequentemente é associada às lendas do período da Idade Média. No entanto, ela é muito mais antiga do que isso. Sobre alquimia, existem escritos de 3000 anos antes de Cristo. A partir da Alquimia – ou a “arte de curar todos os males” como também é conhecida -, nasceu um conjunto de várias ciências que ao longo do tempo foi segmentado, como a astrologia, a numerologia e até a própria medicina alopática, como a conhecemos hoje.  Os antigos alquimistas eram os médicos e cientistas de suas comunidades. Além disso, entende-se erroneamente que a Alquimia tem como objetivo “a transmutação do chumbo em ouro”. Porém esta é somente uma metáfora sobre a transformação do ser humano imperfeito, ignorante e doente – o chumbo – para um ser divino, feliz e saudável – o ouro.

E foi nesse clima que, aos poucos, em nossos encontros alquímicos, fui apresentando para a Andrea o mundo desse alquimista, que do ponto de vista astrológico, tem sol em Libra gif librana casa 7, ascendente em Áries e lua em Gêmeos na casa 3. Ah, tenho Vênus desafiada por escorpião na casa 8, mas não conto nem por decreto o que isso significa… =)

E foi usando os símbolos e os seus significados, que mostrei aos poucos as influências que eles têm em nossos comportamentos e personalidade, independente da forma como vemos a vida e o mundo. Foi uma delícia explicar a essa linda mulher, que tem o Sol na casa 10, desafiado por Virgem, ascendente em Escorpião e Lua na casa 11, desafiada por Libragif libra, o que tudo isso significa e quais as influências disso tudo frente aos nossos desafios da vida, e de que forma podemos enfrentá-los e nos transformarmos.

Destaquei o glifo de Libragif libra porque, nesse momento, é o que importa para esse post específico.

Fui carinhosamente convidado e desafiado pela Andrea Maia a falar (também) sobre amor, relacionamento e alquimia. E ter Libragif librana casa 7, também, é isso.

RELACIONAMENTO. Casamento. Parceria. AMOR romântico…

Do ponto de vista da astrologia alquímica, uma pessoa com Sol na casa 7 (casa das relações) ou desafiado por Libra deseja profundamente uma relação com o outro. As pessoas desse signo tem um excelente poder de negociação e mediação. Tem alta capacidade de criar uma atmosfera harmoniosa, seja qual for o ambiente. Sua prioridade são as pessoas, pois entende que aprende melhor num ambiente sociável.

Ainda sob a vista da astrologia, o signo de Libra é regido pelo planeta Vênusgif feminino venus.

E era nesse ponto que eu queria chegar.

Vênus é um dos mais poderosos impulsores do comportamento humano, a necessidade de se relacionar. Ao olharmos um mapa astrológico e observarmos a posição de Vênus, podemos entender o grau de proximidade e intimidade na relação com os outros, e de facilidade para se relacionar consigo mesmo.

Vênus representa o potencial de autoestima, servindo como um lembrete de que é preciso amar e valorizar a si mesmo para conseguir dar ou receber amor, compartilhar afeição ou entrar na intimidade de outra pessoa.

Vênus é ligação, é amor, é luxúria, é sociabilidade, é desejo, é estética, é atração, é erotismo, é sexualidade feminina, é harmonia, é charme, é vaidade, é intimidade, é rivalidade, é gratificação, é voluptuosidade.

Do ponto de vista mitológico e de forma bastante simplista, Vênus é a deusa do panteão romano, equivalente a Afrodite no panteão grego. É a deusa do Amor e da Beleza.

Podemos encontrar muitas manifestações de Vênus nas artes plásticas.

Em minhas andanças pelo mundo, sempre busquei conhecer, me encontrar com alguma Vênus, mesmo que numa tela.

Lembro claramente do meu desejo e paixão por conhecer a tela de Sandro Botticelli em Florença, na Itália. Enquanto não o fiz, não sosseguei… Uma pena não ser permitido fotografá-la, mas certamente aquele momento ficou em minha mente e em meu coração. De qualquer forma, é claro que eu trouxe um pôster para dar início ao que hoje chamo de corredor do amor em minha casa.libra na casa 7 - venusNesse quadro, a deusa clássica Vênus emerge das águas em uma concha, sendo empurrada para a margem por Zéfiro, o Vento Oeste, símbolos das paixões espirituais, e recebendo, de uma Hora (as Horas eram as deusas das estações), um manto bordado de flores. Alguns especialistas argumentam que a deusa nua não representaria a paixão terrena, carnal, e sim a paixão espiritual.

Depois em Paris, pude me deliciar no museu D’Orsay, quando me deparei com mais duas versões do nascimento de Vênus:

1) O Nascimento de Vênus, de Alexandre Cabanel:libra na casa 7 - venus 22) O Nascimento de Vênus, de William Bouguereau:
Vênus, de William Bouguereau 2Ainda em Paris, porém no Louvre, encontrei a Vênus de Milô, materializada numa escultura gigante:Vênus de MilôJá em Londres, mais especificamente na National Gallery, tive a oportunidade de me deparar com mais algumas pinturas de Vênus:

1) The Rokeby Venus, de Diego Velázquez:Venus, de Diego Velázquez2) Venus and Mars, também de Sandro Botticelli:Venus and Mars,3) Alegoria com Vênus e cupido de Agnolo di Cosimo, chamado Bronzino:Vênus e cupido de Agnolo di CosimoE atualmente, essas são as peças que compõe o corredor do amor em casa (uma parede inteira dedicada às Vênus que tive a oportunidade de conhecer: o amor por Vênus, o amor pelo amor, o amor pela beleza, o amor pelas relações.

Dá uma olhada ai…foto galeriaFalar de Vênus, para mim, é falar de amor. É falar de relacionamento.

E desde que encontrei a Andrea, senti uma conexão muito profunda. Uma conexão de amor. De amor por essa linda mulher que me remete à materialização do amor, à materialização da beleza, à materialização das relações, à materialização de uma Vênus contemporânea.

E um dia, olhei para ela e disse: “Nooossa! Você é para mim a materialização da Vênus mitológica, uma deusa na contemporaneidade”. Nesse dia, registrado na foto abaixo, ela estava especialmente bela, especialmente amor, especialmente Vênus. E advinha onde foi que a encontrei antes desse almoço no Vila Velha Restaurante, um maravilhoso restaurante tradicional na cidade de São José dos Campos? No Formah Estética e Beleza, onde ela estava sendo (mais) embelezada pelo nosso querido e amado amigo Mario Vaz de Lima.alquimista e andrea maiaBom, se falar de Vênus é falar de amor, de beleza, de relacionamento, falar de Andrea Maia é a mesma coisa. E para comprovar o que estou dizendo, um dia desses me deparei com essa foto em seu Instagran e pensei: O que é essa mulher????? E rapidamente concluí: uma Deusa! A Deusa Vênus! (embora o look tenha sido caracterizado por uma deusa egípcia… Mas isso é só um detalhe…).insta andrea maiaHoje sei que nosso encontro, foi um encontro de almas e, por isso, sou grato a essa Vênus que se materializou em minha vida para me trazer mais amor, para me fazer mais feliz. Gratidão minha querida amiga. Gratidão por me acolher na cidade de São José dos Campos, gratidão por me acolher em sua casa, gratidão por me acolher em sua família, gratidão por me apresentar a seus amigos e, por fim, gratidão por me convidar para estar aqui no seu portal. Chegou a hora de falarmos de amor, de alegria, de relações, de gente. De comportamento de gente no dia a dia e, é claro, de comportamento de gente nas festas, na noite. Chegou a hora!

Até o próximo post.bjo andrea maia

Gostou? Compartilhe!

Comente esse post no facebook...

Comente aqui no blog!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 Comentários:Amor e relacionamento {nova coluna por Gustavo Silva}

  1. andre

    Adorei o BLOG e a nova coluna por Gustavo Silva! Parabéns!!!!

    • Jessica Lupião

      Obrigada André…
      Nós também estamos adorando. Tem muito mais da onde veio esse, fique ligado para os próximos posts do Gustavo!!!

  2. Francielle Godoy

    Amei a Maneira linda que o Gustavo Silva relatou a Deusa em uma mulher!
    Lindo ler sobre um assunto tão complexo falado de maneira tão clara!
    Lindo ver a gratidão e amor relatados por ele sobre o essencial! Alegria, amor e felicidade
    Gratidão

    • Jessica Lupião

      Oi Francielle,
      Tudo bem Querida?!
      Nós também achamos super importante retratar esse tipo de assunto aqui no portal, sempre buscamos celebrar o amor e as alegrias da vida!
      Fique ligada, pois muitos outros posts incríveis do Gustavo Silva estão por vir!!!

Recomendados para você...

Voltar ao topo

Confira já o nosso Guia

Procurados, achados e selecionados exclusivamente para você